quinta-feira, 26 de abril de 2012

Biografia e Discografia: Equilibrium


Se você está a procura de trilhas sonoras perfeitas para embalar as melhores histórias da mitologia germânica, não pode deixar de notar o trabalho do EQUILIBRIUM! Esta banda alemã combina elementos do folk, black e symphonic metal, com diversos instrumentos, incluindo guitarras e flautas. Seus riffs refletem melodias tradicionais germânicas, abordando nas letras (em alemão) sua mitologia.
O primeiro show da banda ocorreu em 2001, lançando no verão de 2003, o primeiro CD "Demo 2003". Intencionalmente planejado para ser uma demonstração simples, ele foi considerado um álbum completo por muitos na cena.

Formação Antiga – Helge Stang nos vocais

O EQUILIBRIUM fez seus primeiros grandes shows no Summer Breeze 2004 e no Wacken 2005, em seguida lançando o álbum "Turis Fratyr" através da Attakk Negro, em 2005. "Turis Fratyr" é uma experiência tão épica e medieval que praticamente nos transporta a uma época de batalhas antigas, ou mesmo nos leva aos momentos que estamos jogando RPG´s.


Vídeo – Equilibrium – “Wingthors Hammer” – Live San Metal Open Air 2007



A banda assinou com a Nuclear Blast em 2006 e lançaria seu segundo álbum, "Sagas" em junho de 2008, disco esse que entrou nas paradas alemãs no 30º lugar. A banda se mostrava sem medo de combinar elementos exóticos, com passagens épicas, combinando-os também com letras sobre mitos e sagas que podem estar relacionadas com o presente.


Sandra Völkl - Baixo

Em fevereiro de 2010, houve uma reestruturação séria dentro da banda. Mais tarde foi revelado que o vocalista Helge Stang e o baterista Manuel DiCamillo tinham deixado a banda. No mês seguinte, a banda anunciou que Robert "Robse" Dahn, vocalista da banda alemã de pagan metal Vrankenvorde, havia sido escolhido como novo vocalista. Pouco tempo atrás, um novo baterista foi recrutado, Tuval "Hati" Refaeli , que também é baterista da banda de brutal death metal VISCERA TRAIL.

Ragnarok Festival

Metalcamp 2010


Em 2010, o novo álbum "Rekreatur" foi gravado juntamente com Robert "Robse" Dahn. "Rekreatur" mostra mais uma vez o que esta banda é capaz de fazer. O novo homem no microfone se encaixa perfeitamente e ajuda a banda a atingir níveis ainda mais altos com sua diversidade de vozes e poderosa presença. Por mais que Helge Stang seja preferido por muitos fãs, “Robse” mostra grande potencial à frente dos vocais da banda.
A banda mostra um metal vigoroso, com um toque épico e hinos que nos levam ao clima dos campos de batalha. Sendo muito inteligente no cruzamento de gêneros com elementos exóticos, "Rekreatur" ganha um destaque ainda maior.
Sem dúvida, uma banda para prestarmos atenção e claro, desfrutar a épica e poderosa discografia destes alemães!


By José Antônio

Equilibrium e Equipe



 EQUILIBRIUM (da esquerda para a direita) é:
Andreas Völkl − guitarra
Tuval "Hati" Refaeli – bateria
Sandra Völkl − baixo
René Berthiaume − guitarra e teclados
Robert "Robse" Dahn - vocais




DISCOGRAFIA:

“Demo 2003” – 2003
“Turis Fratyr” – 2005
“Sagas” – 2008
“Rekreatur” - 2010


LINKS:






segunda-feira, 9 de abril de 2012

RESENHA: Umskiptar - BURZUM




Em um show do Matanza, estava com uma camiseta do Burzum e vieram me dizer que o novo álbum havia vazado. Logo fiquei curioso em saber o que estava por vir.
E que surpresa grata! "Umskiptar" eleva o Burzum à outro patamar: o Viking Metal. Logicamente, aquela atmosfera sombria, gélida e crua dos álbuns anteriores permanecem, porém os experimentalismos são mais evidentes nesse álbum. 



E que isso seja visto como algo bom (diferentemente de "Illud Divinum Insanus" do Morbid Angel, claro; vertentes totalmente diferentes; digo em relação a história de cada uma delas e suas experiências). Desde o início do álbum; há a evidência de o quão é diferente ouvir Burzum com uma gravação tão limpa e nítida. Uma das inovações mais claras do álbum. É um misto de Viking com Black Metal; vanguarda com o arcaico. Desde "Filosofem", com certeza, esse é o álbum que melhor assimilei a proposta de música e temática, há aquela estranheza inicial, porém é um excelente trabalho e a bela arte gráfica ("Slindeberken", de Thomas Fearnley), continua sendo um toque especial.

Outro fator importante é a maturidade musical de Varg Vikernes; destaco nesse álbum 'Alfadanz' (a cadência e a mudança de tempo são espetaculares), 'Æra' (aquele timbre clássico da guitarra, vocais mais guturais. Aquele Black Metal mais cru e ríspido que fez a história da banda); as grandiosas 'Valgaldr', 'Galgviðr' e 'Gullaldr' (possuem aquele clima presente nos primórdios do Viking Metal; fazendo algumas bandas que estão em evidência do estilo parecerem 'água com açúcar'). 

"Umskiptar" é mais um passo nessa história gradativa do Burzum: nenhum álbum se equivale ao outro, ou seja; vanguarda. E ainda digo: o próximo álbum terá mais passagens limpas; e na minha opinião, o Burzum pode estar seguindo o mesmo caminho do saudoso Bathory. Na temática nórdica atualmente, destaco o Amon Amarth sempre, Immortal sempre manteve seu legado, o Burzum alcançou esse espaço. Se possuir a mesma qualidade, que seja longa essa história. 
Nota: 9,5


By Guilherme Pirlo

UMSKIPTAR faixas:


1- Blóðstokkinn (01:16)
2- Jóln (05:51)
3- Alfadanz (09:22)
4- Hit helga Tré (06:51)
5- Æra (03:58)
6- Heiðr (03:02)
7- Valgaldr (08:03) 
8- Galgviðr (07:16)
9- Surtr Sunnan (04:14)
10- Gullaldr (10:20) 
11- Níðhöggr (05:00) 
Tempo total: 01:05:13